terça-feira, 11 de agosto de 2009

Monarquia Portuguesa RESTAURADA!!!!

Finalmente foi hasteada a verdadeira bandeira portuguesa na Câmara Municipal de Lisboa. Ao fim de 99 anos de um regime miserável e hipócrita, Portugal foi novamente uma monarquia. Foram apenas 12 horas, mas foi o suficiente para que o país percebesse a importância da instituição real no nosso país. Para os mais curiosos aqui fica o link do vídeo do nobre acto realizado na madrugada do dia 10 de Agosto de 2009, dia de São Lourenço, no coração da capital!
Que Deus permita que um dia destes Portugal se torne uma monarquia nos caminhos da modernidade e do progresso saudável. Estas 12 horas monárquicas foram apenas um efémero sinal! PREPAREM-SE! PORTUGAL VENCERÁ DE NOVO!
LOUVADO SEJA DEUS! Ad majorem Dei gloriam!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Deus!

Por mais que protestem com Ele, por mais que O injuriem, por mais que O escorracem das nossas vidas, DEUS não sairá do meio da Humanidade por Ele criada, à Sua imagem e semelhança. DEUS é a verdadeira razão de ser da Humanidade. Ainda que na terra exista um último reduto de vida humana, haverá um Cristão a manter a verdade da Fé. Sem Fé somos pó que se desvanece ao soprar do vento.

Gritem à vontade que Deus não existe, pois eu gritarei para sempre que DEUS É!!!!

sábado, 4 de julho de 2009

Pela Restauração de Portugal!

Depois de um ano se escrever nada decidi fazer uma reflexão política, que poderá esclarecer a minha ideologia monárquica, que muitos estranham.

Nos tempos que correm, a temática da crise mundial que se tem feito sentir de forma generalizada deambula em qualquer conversa quotidiana. Logo, surge na mente mais humilde a ideia de uma incompetência governamental na lapidação da mesma crise, que oprime sobretudo os mais pobres.
Assim, na minha humilde e singela opinião de cidadão nacional, apaixonado pela nossa nobre pátria - PORTUGAL, a solução passaria por uma nova forma de regime. Neste sentido seria uma mais valia a restauração da MONARQUIA CONSTITUCIONAL. Note-se que, como Católico convicto que sou, defendo a submissão total da Pessoa Humana a Deus. Nada obsta portanto que o representante da nação seja admitido por sucessão hereditária, ao contrário do que acontece hoje em dia, em que é eleito por sufrágio universal. Além do mais, todo o poder legislativo continuaria nas mãos do governo, que seria eleito pelo povo português. Refira-se ainda o importante poder das Cortes - orgão legislativo - que outrora tiveram um papel primordial no governo da nação: era este o organismo que legitimava o poder do monarca, isto é, um sucessor á Coroa Portuguesa só seria rei caso as Cortes o aclamassem.

5 razões a favor da Monarquia Constitucional:
1 - Estabilidade política motivada pelo cargo vitalício, concedido ao poder executivo.
2 - A existência de uma família real, que poderia ser um padrão a seguir pelas famílias portuguesas.
3 - A transmissão ao povo, por parte do monarca, de uma série de valores mais morais e mais éticos.
4 - A criação de uma forma de governo mais clerical, onde a religião constitui uma fonte importante dos valores atrás referidos, respeitando todas as minorias religiosas e culturais.
5 - O poder de dissolução do governo estaria no chefe executivo da nação, isto é, no Rei, que por ser como que apartidário poderia fazê-lo sem qualquer sentimento de culpa.

Muitas mais razões poderiam ser apontadas, podendo ainda ser desenvolvidas as apresentadas. No entanto o que interessa referir é que a Monarquia Constitucional não é uma ditadura, como muitos erradamente pensam, mas é uma forma de governo democrática, defensora da vida e apologista de uma nação voltada para o progresso, mas um progresso sustentável para bem do Povo português e de toda a Humanidade.

VIVA A MONARQUIA!
VIVA O REI!
VIVA PORTUGAL!